Tá, mas o que faz um engenheiro físico?

Talvez alguns (ou muitos) dos que estão lendo isso não faziam nem ideia de que Engenharia Física existe, e até agora deve estar pensando: “deve ser zueira, vou parar de ler essa bosta”. Mas sim, existe. Tanto existe que eu estou aqui pra provar, e conheço mais uma boa quantidade de pessoas tão loucas quanto eu pra testemunhar.

Eu costumo brincar que o maior desafio da vida de um engenheiro físico não é passar em Mecânica Quântica de primeira, nem saber o que é e como usar um material semicondutor, muito menos saber a ordem correta de como se deve ligar um sistema de vácuo. O maior desafio é, no meio de uma reunião de família, tentar explicar o que faz um engenheiro físico. Afinal de contas, não dava pra ter escolhido um curso mais normal? Já que eu me dou tão bem com Matemática e Física, podia ter escolhido uma engenharia que dá dinheiro, ou se é pra ser professor, podia ter feito Física de uma vez…

Nesse momento, se você não liga pra pessoa que fez a pergunta, é mais fácil mandar um “Não é da sua conta!” que resolve tudo em 5 segundos. Mas se não der pra fazer isso, o que responder?

A verdade é que não existe uma resposta certeira pra essa pergunta. Qualquer coisa que você tentar falar vai ser contestada por um tio que fez a grandiosa Engenharia Civil no século passado, ou vão querer te comparar com aquele primo que faz Engenharia Mecânica e já está estagiando, ou falar que Física não dá dinheiro no Brasil. A primeira dica é que a questão não é responder aquilo que tá escrito no Wikipedia, ou no site da instituição que você estuda, e sim pensar num jeito inteligente de como escapar da pergunta falando coisas que a sua plateia não consiga entender. Aqui vai um exemplo:

“No mundo de hoje, o que se espera de qualquer profissional é que ele tenha capacidade de ser interdisciplinar. Todos querem um engenheiro que seja capaz de conversar com todos os outros e entender todas as línguas. Por exemplo, em um local em que se trabalha com projeto e fabricação de celulares (substitua o que está em itálico por qualquer outra coisa que lhe pareça complexo), é bastante interessante que se tenha um cara capaz de entender a eletrônica do sistema, não só a nível de onde tem ou não um curto circuito, mas também a nível de processamento, linguagem de máquina até chegar na interface com o usuário. Seria ainda mais interessante se esse cara entendesse sobre técnicas de litografia para compreender os limites em relação à dimensionamento do aparelho. Também seria bom ter um cara que entende como deve ser escolhido um material para que possa se fabricar uma tela touchscreen (…)”

E continue seu discurso até a pessoa se perder…

Mas você pode também estar pensando que você não quer responder isso pros outros, e sim pra si mesmo. Como fazer isso? Bom, talvez a minha opinião possa te ajudar.

Quando eu digo que não há uma resposta totalmente completa e bem definida para responder essa miserável pergunta, eu não estou brincando. Engenharia Física é de longe uma das engenharias mais interdisciplinares que existe. Isso não significa que nós saímos da faculdade com uma formação ampla suficiente para fazer qualquer coisa, mas temos, sem sombra de dúvidas, uma formação bastante diferenciada, que tira o medo de dar pitaco nos problemas de todo mundo. Mas o mais importante de tudo: nós aprendemos a ser autodidatas (pelo menos no meu círculo de amigos que não é lá muito grande, isso é o senso comum). Dificilmente você viverá um momento em que dirá que é totalmente incapaz de entender algo (isso só acontece depois do ciclo básico, antes que qualquer bixo revoltado apareça por aí). Depois de passar por Eletromagnetismo, Física Estatística, Fenômenos de Transporte, Mecânica Quântica, Física Matemática, Circuitos Elétricos, Eletrônica e mais uma cacetada de matéria maluca, é difícil ter alguma coisa que ainda te assuste. Ou pelo menos não deveria ter…

“Tá, mas em que área eu posso atuar?”

Essa é a parte mais divertida de todas. Você escolhe em que área. Você pode trabalhar com programação/simulação; dispositivos elétricos, eletrônicos, ópticos, opto-eletrônicos, magnéticos, supercondutores, piezelétricos etc.; com mercado financeiro; física de aceleradores; vácuo; criogenia; instrumentação e automação e por aí vai…

Para os aspirantes

Se você está escolhendo uma carreira, e Engenharia Física é uma das possibilidades, não tenha medo. Nos 5 anos do curso (ou muito mais), sua percepção vai mudar, seus interesses vão mudar e um curso interdisciplinar dificilmente vai te decepcionar. Se você foi aquela criança que desmontava aparelhos, folheava livros, procurava investigar o mundo a sua volta; se sempre teve facilidade com matemática, física e ciências em geral e suas aplicações; se sempre teve interesse em sempre aprender mais:

Com isso eu encerro esse primeiro post. Se gostarem, compartilhem!

Advertisements

12 thoughts on “Tá, mas o que faz um engenheiro físico?

  1. Tenho uma amiga que faz Engenharia Física. Como ela sempre me contava sobre o que faziam no curso, acabei me familiarizando um pouco, rs.
    Sempre que alguém pergunta à ela o que um Engenheiro Físico faz, antes dela começar a gaguejar já corto o barato dizendo: “Cria bombas atômicas”. Pronto, não deixa de ser verdade e já descontrai um pouco, hehe.

    Like

  2. Descobri o curso semana passada, estava pesquisando engenharia elétrica, pois estava com interesse de cursar, mas ainda tinha algumas dúvidas, pois gosto de todas as áreas da física, mas não tenho vontade de cursar física mesmo, pois queria algo que fosse voltado para aplicações, como engenharia. Além do mais, já estou um pouco familiarizado com a matemática, pois estava cursando licenciatura na área até recente, quando descobri que não tinha um pingo de vocação para ser professor, principalmente nos dias atuais. Então foi bom para mim conhecer esse blog.

    Like

  3. Há algum tempo estou procurando informações sobre a engenharia física da EEL e até então nunca achei nada muito diferente além do que já consta no guia do estudante ou nas páginas da instituição . Isso até que me questionei se por acaso iria encontrar alguma informação útil na segunda página do Google . Foi então que achei este blog e encontrei o tipo de informação que estava procurando ; li todas as matérias referentes a EF e gostei bastante do que li, tanto que sanou algumas dúvidas . Fica o agradecimento por disponibilizar e disseminar informações preciosas diretamente da fonte, já que está difícil achar algo sobre a área ,especificamente na EEL.

    Like

  4. Cara, eu tô com vaga pra estes curso este ano, confesso que desde que parei pra pensar em uma profissão – época de cursinho – a engenharia sempre me rondou e fascinou, mas,sinceramente não sabia qual área arriscar,. Foi aí que apareceu este curso e que me identifiquei demais, pois gosto muito de física de todas as áreas e ao saber que existe um curso de engenharia física, pensei , é este. A grande questão é que ainda rooa um medo básico, mas espero tomar a decisão correta. Grande abraço e poste mais.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s