Desmotivado até pra criar um título

Ontem vários amigos meus do FB compartilharam um texto intitulado A universidade matou sua motivação. E como eu sou uma pessoa bem sem criatividade, mas que fica doido pra falar sobre essas coisas, resolvi escrever o meu texto sobre o assunto.

Se você está lendo isso, muito provavelmente já sentiu essa desmotivação que é entrar numa universidade. Ou provavelmente nunca entrou em uma. Se não é nenhum dos dois casos, você é um tremendo sortudo e uma raridade. Mas como pode um sistema de ensino que antigamente não desmotivava tanta gente assim, fazer hoje em dia as pessoas se arrastarem nos corredores da faculdade pra tentar pelo menos perder os primeiros 10 minutos de aula?

Bom, eu imagino, e acho que mais gente também imagina, que o grande culpado de tudo isso é uma tal de Internet. Informação hoje em dia é o que não falta. Fica muito mais fácil saber se um professor seu é bom ou não quando você pode assistir aulas de qualquer canto do mundo e da universidade que você escolher, bem na tela do seu computador (ou se você for radical, do seu smartphone). É ridiculamente fácil você encontrar matériais didáticos excelentes e aprender tudo sozinho. Mas ao mesmo tempo, como você vai acompanhar tudo isso se não tem paciência nem pra ver um vídeo engraçado no Youtube de mais de dois minutos? Eu já escrevi um texto inteiro sobre aprender por conta própria, então não vou entrar nessa assunto nesse, mas se quiser relembrar, clique aqui.

Aí vem mais um problema. Como seguir aprendendo por conta própria quando você precisa fazer uma quantidade absurda de matérias, sendo muitas delas desconexas dos assuntos que te interessa? Vamos ser sinceros aqui. Por mais que nosso sistema educacional com grades curriculares bem definidas seja nojento, você não gasta o seu dia inteiro por conta da faculdade. Você sabe que não. Então qual é o problema de dedicar umas horinhas daquela que você estaria deitado no sofá olhando pro teto pensando no quão difícil é ter que aguentar um curso TÃÃÃÃÃO puxado fazendo algo mais útil pra você? Não to falando pra acabar com todo o lazer, e sim treinar otimização de tempo. O ideal seria sim ter tempo e flexibilidade no currículo pra poder aprender tudo que quisesse, mas ficar esperando tudo ser perfeito não vai levar a lugar nenhum.

Onde eu quero chegar? A universidade de vez em quando faz de tudo pra acabar com a motivação do aluno. Desde professores ruins a grades curriculares entupidas de horas só pra conseguir ter um diploma. Mas ao mesmo tempo que nossa geração é cheia ideias do que é ter uma experiência de ensino de primeiro mundo, poucas são as pessoas que tentam fazer com que a prórpia educação seja de primeiro mundo. É fácil curtir textos por aí que mostram que estamos num sistema de ensino decadente, mas reclamar não vai colocar informação útil na sua cabeça. A maioria de nós, e eu me incluo nisso, tem que vencer o espírito imediatista que também veio junto com a tal da Internet e cuidar da própria vida.

Pra fechar com chave de ouro, uma frase do Feynman que resume tudo:

“Fall in love with some activity, and do it! Nobody ever figures out what life is all about, and it doesn’t matter. Explore the world. Nearly everything is really interesting if you go into it deeply enough. Work as hard and as much as you want to on the things you like to do the best. Don’t think about what you want to be, but what you want to do. Keep up some kind of a minimum with other things so that society doesn’t stop you from doing anything at all.”

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s